"Lembre-se, a vida não seguirá você; é você que precisa seguir a vida. Com má vontade ou com alegria, a escolha é sua. Se você seguir de má vontade, sofrerá; se seguir com alegria se tornará um buda e sua vida se tornará um êxtase"
Do livro: BUDA

29 de setembro de 2014

Proteção do tanque - Sportster 1200

Caríssimas(os) hoje vou mostrar para vocês como resolvi o problema de riscos no tanque da Sportster 1200 ou da 883 Custom.
O zíper da jaqueta, ou a chave da moto pendurada no pescoço, ou ainda no caso das meninas, colares e cintos com penduricalhos... Tudo isso vai estragando a pintura do tanque.

Como gosto de costurar nas horas vagas e tenho paixão por jeans, resolvi fazer um protetor de tanque com este tecido.
O tecido que usai foi uma manga de jaqueta jeans, mas você pode reciclar uma calça jeans velha. Eu uso também a parte excedente da barra das calças. Aí fica a seu critério e criatividade.

Faço o molde no papel, da parte superior do tanque e da parte lateral. Corto 1 vez a parte superior e 2, as laterais com o tecido dobrado. Costuro e prendo elástico preto nas bordas laterais que irão passar por debaixo do tanque e se fixar  na peça que prende o tanque na barra do guidão. Para fixar a parte inferior da capa, costuro um velcro, a mais ou menos 10 cm da base inferior. 
Quando fores afixar a capa na moto certifique-se de que a moto não esteja com o motor quente, senão você vai queimar as mãos.

No tanque coloco uma tira de papel contact transparente para proteger o atrito constante do tecido que, aliado com poeira também pode tirar o brilho da pintura com o tempo.

Logo feito em couro e depois costurado na capa








Na foto à direita, vocês podem ver que eu havia colocado uma faixa de feltro, para proteger; mas o melhor é colocar o papel contact diretamente no tanque.



Não ficou linda; com personalidade????


21 de setembro de 2014

Comparativo Boulevard M800 e Sportster 883

Se a gente quer aprender alguma coisa nesta vida precisamos pagar o preço. Quer experimentar uma marca de carro ou moto, tem que comprar... Não basta, apenas dar uma voltinha ou fazer um test drive.




Foi com este intuito que adquirimos há um tempo atrás a Suzuki Boulevard M800. Moto linda na cor azul clara, o banco do garupa podia ser tirado e no lugar se colocava uma carenagem. Ela realmente é charmosa, com estilo Custom, refrigeração líquida, peso em torno de 240 Kg, baita pneu traseiro e ótima suspensão; motor com 805 cc e 53 CV de potência. O reservatório da gasolina fica embaixo do banco, baixando, assim, o centro da gravidade da Suzuki M800. Tem marcador de combustível - isso teria que ter em todas as Harleys...
Ah e o preço era próximo à uma Sportster Iron... O único porém é que ela demorava para chegar aos 90 km/h, e muitas vezes me via em má situação nas estradas interioranas. Pois não conseguia me desvencilhar dos caminhões...
Assim fica difícil... Ficamos com ela apenas por 6 meses.


No caso da Sportster, aqui vou me referir à XL 883 Custom, pois é a que eu tenho experiência. Moto robusta, tanque para 17 litros, suspensão é durona, peso da Sportster é de 259 kg, motor com 883 cc e 51 CV de potência. No verão o calor não incomoda como as HD de 1600 cc; e o principal chega facilmente à 100 km/h, o motor responde bem quando é solicitado.O banco é um pouco mais alto do que a Boulevard, mas mesmo assim consigo fazer as manobras necessárias.

A Boulevard tem muitas peças em plástico e o acabamento poderia ser melhor, inclusive os cromados. As rodas são pintadas ao invés de cromadas; e o farol não tem nada a ver com uma moto  estilo custom.
Acostumada com a Harley-Davidson, que tem um ótimo acabamento, onde há uma boa diversidade de cores de motos, e ainda, as rodas são cromadas e os para-lamas são de ferro; estas diferenças fazem a gente ficar mais consciente do que é ter uma Harley-Davidson, mesmo que seja a mais básica de todas...



 Para ver fotos de modelos da Sportster desde 1957 clique aqui.

Se você tiver outra opinião e quiser compartilhar com a gente, fique à vontade. Pois o que vale é a experiência de cada um.
Por falar nisso... Qual a sua Moto ideal? (clique para ver esta postagem)


16 de setembro de 2014

SEGURANÇA NO TRÂNSITO - RESPONSABILIDADE de TODOS

Esses dias fomos até Florianópolis e vimos situações potencialmente perigosas para os motociclistas. O lema "gentileza no trânsito" está sendo levado de forma abusiva...

  • Tem pessoas que ficam paradas perto do meio-fio, de repente o carro na sua frente pára, achando que o pedestre quer atravessar... mas ele não quer;
  • pessoas achando que podem atravessar na faixa onde há sinaleiro, mesmo quando o sinal está aberto;
  • pessoas desatentas atravessando a rua, e então, os motoristas têm que fazer malabarismo para desviá-las;
  • Motos tendo que frear bruscamente e até caindo por causa da displicência dos pedestres.
  • Faixas de pedestres próximas de faixas sob os  sinaleiros... Também atrapalham o fluxo dos carros...
Não sei aonde vai dar isto, mas a falta de capacidade de avaliar a melhor maneira de atravessar uma rua, sem atrapalhar muito o trânsito é o que está acontecendo. Claro que vemos pessoas conscientes da situação dos motoristas e motociclistas. Porém, vejo adolescentes e jovens brincando de atravessar na faixa sem olhar e bem devagar... Na hora do rush, isto provoca enormes congestionamentos e stress.
Tendo acompanhado um carro que volta e meia parava diante as faixas de pedestres, quando ele chegou na BR saiu como um louco tentando tirar o atraso, forçando ultrapassagens. Cadê a gentileza??? Não dá para entender...

Em Curitiba, é outra cidade que posso avaliar, a maioria das pessoas não abusam da sorte como aqui - SC. O lema em Curitiba é "Segurança no Trânsito, responsabilidade de todos". Isto significa atentividade na hora de atravessar a rua e evitar se colocar em situações de risco.
Se formos ver até um cãozinho se cuida para atravessar a rua...

Portanto, muito cuidado Riders quando estiverem pilotando em Santa Catarina. Motos de grande cilindrada são um ingrediente a mais quando se trata de manobras bruscas...

Foto: edeleite.wordpress.com

À propósito, a definição de GENTILEZA no dicionário é: qualidade ou caráter de gentil (magnânimo, gracioso, delicado, cortês); amabilidade, delicadeza.
Na minha maneira de ver, precisamos estar conscientes do nosso entorno quando estamos dirigindo ou pilotando ou caminhando na rua; e agir com atentividade em pró da segurança de todos.

Nos vemos na estrada!

11 de setembro de 2014

Haste do pedal do freio

Cada vez que visito o catálogo da Harley-Davidson, fico impressionada com os novos itens que ele oferece.

Para quem é baixinha(o) e se bate um pouco para alcançar o pedal do freio numa FL Softail... é; porque a perna precisa fazer uma curva, contornando o filtro de ar, pra então, tocar com a ponta do pé, o pedal do freio. 
Ou para aquelas(es) que são muito altas(os) e a perna também fica em posição desconfortável para frear... Eis as novidades:




Pedal de freio traseiro estendido - part number: 41600008
Este pedal em alumínio é 1 polegada maior do que o padrão, o que melhora a posição de pilotar e não força os joelhos. Para aqueles que as botas também atrapalham na hora de pilotar, dizem que ameniza o problema.

Pedal de freio traseiro reduzido - part number: 42640-00
Ideal para motociclistas com pés pequenos ou pernas mais curtas, esta haste é 2 polegadas menor do que o original. Em belíssimo acabamento, é mais um item que, além de melhorar a pilotagem, embeleza a sua moto dos sonhos.



Não é lindo? Ah... e se você tiver paciência, você consegue trocar sozinha(o).

Qualquer duvida é só escrever para a gente. Saudações Harleyros!

8 de setembro de 2014

Desconforto ao pilotar - tremendo a mandíbula

Há algum tempo atrás lendo uma matéria a respeito de situações de desconforto ao pilotar, me deparei com algo ainda não experienciado. Devido ao frio ou devido à roupa molhada e desgaste energético e ou stress - o queixo começa a tremer de forma involuntária... E isto começa a incomodar e tirar a atenção da estrada.

Quando experimentei isto o que foi que eu fiz?
A  princípio, deixei a boca entreaberta,mas isto também não resolveu... O ideal foi parar a moto numa lanchonete, tomar algo quente e se aquecer, descansar; para depois continuar seguindo viagem.

Quando você se põe em situações de risco, onde você já não tem energia para continuar, nada melhor do que fazer uma parada estratégica - pernoitar - e continuar somente quando se está bem disposta(o) , novamente.

Numa Harley-Davidson não se deve ter pressa de chegar, mas sim curtir cada momento em cima do seu cavalo mecânico, afinal de contas a única coisa que importa é você - a sua máquina - e a natureza que vos cerca...


Foto Adriana Kravetz
Nos vemos na estrada!!!


2 de setembro de 2014

Protegendo as Bagagens - conclusões

Numa postagem antiga havia comprado nylon para fazer capa para os meus alforges. Porém quando peguei uma chuva torrencial, não teve jeito. Molharam os alforges, porém, como as roupas estavam dentro de sacolas plásticas, não tive problema mais sérios.
As malas da Harley-Davidson já vem com capa de chuva. E elas protegem mesmo, e tanto a bolsa como a capa possui material refletivo.




Então fiquei pensando o que poderia usar, para proteger os alforges de couro... E a resposta foi comprar capas para mochilas, em lojas de artigos de aventura.


Estas capas podem, inclusive, serem utilizadas para proteger o banco da moto; porque pilotar com o traseiro molhado, não dá, não é mesmo?

Aprendi também que é necessário carregar 2 redes de elástico (aranhas) e 2 extensores para prender bem as bagagens e conseguir trazer as comprinhas para casa... E olhe que já vi meninas tendo que voltar para casa em meio banco pois a moto estava hiper carregada de presentinhos... Coisas que só outro feminino pode entender...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Já sentiu isto quando pilotas???

"Quando cada célula do nosso corpo está tão presente que vibra com a vida, e quando conseguimos sentir essa vida a cada momento com a alegria do SER, podemos dizer que estamos livres do tempo."Eckhart Tolle

TAO & ZEN

TAO & ZEN